25 abril 2015

[Manga] Tokyo Ghoul





Olá gente. Dessa vez um mangá que não é yaoi. Podem comemorar.

Tokyo Ghoul é um shounen, saiu anime a um tempo atrás e já estão pra fazer uma segunda temporada. Eu não pretendo falar do anime agora (ele é bem adaptado) e vou falar do mangá agora. E ficou um pouco maior do que eu esperava.

[Oi gente, esse post foi feito antes mesmo de começarem a segunda temporada. Eu sei que ela até já terminou, depois conversamos sobre isso. Boa leitura~]

Volumes: 14
Autor: Sui Ishida
Gênero: Shounen


Eu já tinha visto algumas pessoas compartilhando coisas sobre Tokyo Ghoul e do tipo e a curiosidade me veio por causa dos personagens, a mascara que um deles usava e os olhos negros com pupila vermelha. Então, resolvi baixar o anime e o mangá que segundo meu conhecimento estava terminado. estava, mas não estava ao mesmo tempo, falarei depois.



A história do mangá é basicamente falando sobre criaturas chamadas Ghoul, elas tem a mesma aparência física que nós, só que eles se alimentam de carne humana, além de ter uma arma gerada pelo corpo dele, existem mais de um tipo dela que são explicadas ao longo do mangá. Eles não conseguem comer nossa comida, tem um gosto horrível para eles e faz um mal enorme. A única coisa que conseguem fazer é tomar café, de resto apenas comer carne humana. Toda a trama começa com Kaneki, que é um humano, ele quase é devorado por uma ghoul e aqui tudo começa.

O mangá me chamou muita atenção no traço, as vezes ele era mais "calmo" outras ele puxava para algo muito mais tenso e mais "assustador". Então foram coisas que se completaram, traço e história. A história me prendeu sozinha, ela não é a coisa mais genial que eu já li, mas ela me fez refletir sobre uma série de coisas que parecia ser o objetivo da história. Ela me gerou muitos momentos alegres e momentos que me deixaram muito mal também, porque ele tinha uma "carga" que me deixava muito "Mas o que".

Ele tinha cenas muito óbvias sim, e era justamente isso que me ferrava. Porque mesmo sendo óbvio e você falando "vai acontecer isso", doía, doía muito. Ainda mais que ele parou de ficar óbvio e começou a ficar cada vez mais tenso e com uma carga emocional pesada.




Uma coisa que me chamou a atenção é que, ao menos para mim, o principal não era o principal. Ele não era o foco por completo, você acompanhava ele, pessoas que ele conheceu e o grupo que caça ghouls ao mesmo tempo. Você montava o quebra cabeça sozinho, com eles e sem eles, já que o mangá deixa algumas explicações em aberto. Inclusive uma bem importante que recentemente acabei lendo por acaso uma teoria que explica.

Agora falando dos personagens, começando pelo principal. O Kaneki é um garoto gentil, ele quer ajudar seus amigos, protegê-los e evitar sofrimento de todo mundo. Dos humanos e dos ghoul.  [spoiler aqui]Entretanto ele se mostra mais profundo que isso, mais para frente ele se revela de uma forma surpreendente, mesmo mantendo sua essência ele se mostra instável e as vezes até assustador. Parecendo um louco, num sério conflito interno e tentando estabilizar. [Fim do spoiler] Ele que no começo parecia aquele personagem meio "bundão" se tornou tão profundo que você acaba se apegando a ele de alguma forma.

Temos a Touka, uma personagem feminina bem forte, que está lá se mostrando além de forte com muita atitude. Infelizmente depois de um certo ponto ela fica bem apagada e me decepcionou um pouco o enfraquecimento que ela recebeu. Talvez vocês não sintam isso, talvez sintam.



Tem muitos outros personagens, todos com sua essência e profundidades de alguma forma. O bom é que, você começa a analisar que muitos personagens não são bons ou maus, eles apenas ou acabam sendo um resultado da situação. Como os investigadores que matam ghouls que perderam os pais para um deles e os próprios ghouls que tiveram os pais mortos e caçados sem motivo. Então você tem todo um momento de reflexão sobre o que é certo ou errado ali, se é que tem algo certo.

Eu realmente me senti dividida, porque ao mesmo tempo que eu me apaguei mais aos ghoul eu me apaguei muito aos investigadores. Acontece que da mesma forma que existem humanos ruins, existem ghouls ruins e também tem aquilo de o personagem acha que está fazendo o certo quando não está. Muitos investigadores tiram mães e pais ghouls e matam seus filhos sem se importar, porque não humanos, e as vezes eles nem fizeram nada. Querendo ou não eles estão presos a aquele corpo, a só poder ter aquela dieta.

Sobre o que citei ali em cima do final, ele é aberto. Ele tá uma série de dúvidas no final e mostra que ainda tem muito pela frente. O mangá está sim terminado, mas a continuação está sendo feita e eu voltarei quando ela estiver terminada. Falarei do anime também depois que ele acabar de seguir o mangá(o primeiro), já que tem outra temporada vindo. Acho sim que valeu a pena e que seria bom vocês lerem.



Agora sobre edição do mangá: teve uns pedaços que pecou um pouco e alguns erros de digitação em partes da tradução. Mas algo que alguém não chato como eu talvez nem note.

Então, sobre baixar, eu vou deixar de onde eu achei. AQUI, só clicar. Nos vemos depois~

2 comentários:

  1. Já tinha assistindo a primeira temporada no ano passado, e só está me faltando tempo para ver a segunda. Mas depois de ler a sua resenha quem sabe eu leia o mangá,parece ser bem diferente das adaptações do anime !

    http://geekinsana.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, a primeira temporada foi até que bem fiel, mas ouvi falar MUITO mal da segunda, de além de não ter seguido ter mudado muita coisa. De todo jeito recomendo o mangá com todas as forças :D

      Excluir

- Pode deixar o link do seu blog ou qualquer coisa assim ai embaixo do comentário;
- Comentários ofensivos serão excluídos;
- Eu NÃO sigo de volta, se eu gostar vou atrás;
- E pra finalizar: Eu demoro, mas respondo os comentários.